Portugal

José Carlos Santiago

Curador e Facilitador

www.jcsantiago.info
www.jcsantiago.net
www.jcsantiago.com

Abordagens para a sua Saúde e Bem Estar

Autismo e Mercúrio

O autismo está associado a disfunções do sistema nervoso e há quem o atribua ás vacinas e ao mercúrio que elas contêm e que é usado como conservante.

Toda a gente sabe o quão venenoso é o mercúrio, o chumbo e outros metais pesados.

A ingestão, inalação ou absorção pela pele, destas substâncias pode resultar em situações como o autismo, atraso mental, doenças, cansaço ou o sindroma do Golfo.

No entanto o mercúrio das vacinas ainda não está comprovado sendo uma causa do autismo ou pelo menos não é assumido por ninguém, acabando por ser apenas uma hipótese.

Sendo apenas uma hipótese, ela não deixa de ter boas bases cientificas e hoje os laboratórios começam a abandonar o uso do mercúrio como conservante em parte devido á pressão da opinião pública.

No entanto mesmo que essa seja uma das razões para o autismo, ela não é a única razão. Infelizmente hoje em dia os partos deixam muito a desejar apesar de todo o apoio que as mãe recebem.

A posição da mulher durante o parto não é a melhor e hoje em dia com uma maior idade das mães, os ossos da bacia têm mais dificuldade em "abrirem" e proporcionarem bons partos.

Como se não bastasse, o stress do dia a dia que toda a gente vive, cria demasiada tensão no corpo e na área pélvica o que aumenta a dificuldade no parto.

Se juntarmos todas as substâncias a que hoje estamos sujeitos como tabaco, álcool, poluição (sobretudo os gases de escape dos automóveis), podemos ver que estamos a viver num mundo demasiado poluído e que pode agravar toda esta situação e todos os nossos filhos bebés.

A observação de crianças autistas tem mostrado que existe demasiada compressão a nível dos ossos cranianos e uma fraca mobilidade (frequentemente sem mobilidade) dos mesmos.

Sabendo-se que para existir um bom desenvolvimento cerebral é necessário uma boa mobilidade dos ossos cranianos, facilmente se compreende que há necessidade de devolver a mobilidade aos ossos cranianos.

Hoje existem terapias que devolvem a mobilidade aos ossos cranianos e melhoram todo o funcionamento do sistema craneo sacral que é um sistema que tem sido descurado pela medicina mas que é extremamente importante para o bom funcionamento do sistema nervoso.

É o sistema craneo sacral que cria todo o ambiente fisiológico onde o sistema nervoso central, vive, funciona e se desenvolve.

Desta forma hoje pode-se fazer muito para melhorar quer o autismo quer muitos problemas do sistema nervoso como dislexia, hiperactividade, desordens de atenção, etc.

Algumas dessas terapias são a Terapia Sacro Craniana e a Libertação Miofascial pois trabalham todo o sistema craneo sacral melhorando dessa forma todo o sistema nervoso.

Eu uso sobretudo a Libertação Miofascial em virtude de ser mais rápida no trabalho craneo sacral e em virtude de também trabalhar todo o corpo.

A Libertação Miofascial é também muito mais rápida e eficaz e dá muitas mais respostas do que a Terapia Sacro Craniana (Craneo Sacral) .

 

 

www.000webhost.com